Edu Ardanuy tocando sua guitarra stratocaster da marca Tagima
Foto: Bruno Custódio

Em entrevista exclusiva para a edição de novembro de 2017 para a revista Guitarload, o guitarrista Edu Ardanuy falou, dentre outros assuntos, sobre a situação atual do mercado do rock nacional.

Pessimista em relação ao andamento do gênero musical no Brasil, Edu Ardanuy afirma que bandas novas nunca param de surgir, mas que, mesmo assim, não enxerga nada que seja muito relevante no cenário atual. Ainda falou que, por mais que sejam boas, as bandas não conseguem ter uma espécie de “voz própria” – ou, mais simplificado, originalidade.

Music Clan

No entanto, o guitarrista reiterou não ser a pessoa mais indicada para dar uma opinião sobre tal assunto, visto que não costuma pesquisar muito sobre as novidades da cena roqueira do Brasil. “Eu não sou produtor”, afirmou Edu Ardanuy.

A competição no rock

Porém, o músico fez questão de afirmar que, por mais que haja bandas boas, o cenário atual não é favorável, pois as vertentes do rock não são unidas. Em sua opinião, essa segmentação dos ramos do rock n’ roll mais prejudicou do que ajudou a fortalecer a cena no Brasil. Por ser tão competitivo entre si, o gênero nunca fizera tanto sucesso por aqui.

Para terminar, Edu Ardanuy ressaltou, utilizando um exemplo próprio, a importância das redes sociais na divulgação do trabalho de qualquer artista independente no Brasil: “com dois minutos de vídeo eu atinjo 10 mil pessoas”.

O guitarrista acredita que tocar músicas novas na rádio é quase impossível, e que, para contornar isso, os artistas devem enfrentar o desafio de serem criativos nas redes sociais. “Quem não souber trabalhar com internet, estará em uma grande enrascada”, terminou o músico.

Entrevistado pelo jornalista Alexandre Veloso, no estúdio Espaço Som, a conversa com Edu Ardanuy foi divida em seis partes que serão publicadas no canal do Youtube da Guitarload. Confira a primeira parte aqui e a segunda abaixo: