John Scofield tocando guitarra

Guitarrista de jazz mundialmente reconhecido, John Scofield recentemente discutiu a importância do “espaço” ao tocar guitarra ao lado de outros músicos.

“Não consigo escutar minhas coisas antigas, e parte disso é porque não há ‘espaço’ no que eu fazia. Atualmente, estou tocando com espaço, e isso é realmente importante. Isso é tocar com outras pessoas. Uma coisa é tocar guitarra-solo você mesmo, o que é incrivelmente difícil. Outra coisa é ser membro de uma banda e realmente trabalhar com os outros caras”, diz.

Solar não significa esquecer a banda

“Mesmo quando você está solando… Apenas fazer um solo não significa que você está na frente e as outras pessoas são músicos de apoio estúpidos. Você tem de fazer seu solo se encaixar com a banda. Parece-me muito melhor quando a música tem um pouco mais de diálogo, mesmo quando os caras estão tocando apenas uma parte de fundo”, revela.

“Se você deixar um pouco de espaço, então você ouvirá o que eles estão fazendo para que a próxima entrada de sua música esteja realmente em sincronia com eles. E eles são capazes de dar um tempo ouvindo você para que eles possam combinar o modo de tocar com o seu. Essa coisa sutil é o que faz a mágica para mim. Quanto mais toco, mais gosto disso”.

Leia também: Morre, aos 72 anos, a lenda do jazz John Abercrombie

O jazz e outros gêneros musicais

Durante o resto da conversa, Scofield foi questionado sobre a variedade de gêneros musicais presentes em sua forma de tocar dependendo de cada projeto.

“Basicamente, gosto de rock e jazz (risos). Se você quer realmente simplificar, comecei como todo mundo da minha idade, com o rock… E com a música folk, apenas aprendendo violão com todas aquelas coisas fáceis. Eu não era um cara de jazz. Mas, quando eu tinha uns 16 anos, me tornei um esnobe de blues. Eu era uma dessas crianças suburbanas terríveis que diziam: ‘só ouço B.B. King e Otis Rush’. Eu era antipático (risos)”, conta.

“Então meio que superei isso e comecei a gostar de jazz. Eu tinha essas raízes na música popular do final dos anos 1960 e isso nunca me deixou. Mas, depois disso, tentar aprender o bebop foi o resto da minha vida”, completa Scofield.

Em seguida, confira a música “Jolene”, lançada em 2016 por Scofield:

Quer mais informações sobre John Scofield? Então visite o site do guitarrista.