Gus G. posando para foto com uma guitarra

Durante uma aparição recente no programa The Classic Metal Show, o guitarrista Gus G. foi questionado se a entrada no grupo de Ozzy Osbourne, que ocorreu no ano de 2009, resultou em uma perda de força de sua banda Firewind.

“Você está certo no sentido de que, obviamente, o Firewind ficou em segundo plano. Quero dizer, eu não mudaria essa decisão por nada no mundo, pois acho que era a coisa certa a se fazer e isso abriu muitas portas que provavelmente nunca teriam surgido – e não falo apenas em relação ao dinheiro. Com o Ozzy, eu tive muito mais oportunidades”, explica Gus G.

Sobre as formações

“Acho que o problema com o Firewind não foi apenas o fato de o grupo ter ficado em segundo plano porque eu estava muito ocupado com o Ozzy, mas também tivemos problemas com as formações… Por exemplo, nosso vocalista desistiu da banda em 2013. Não pudemos realmente manter um cantor”, conta o músico.

Musilink (Mês 1) – POD HD500X 3

“E também talvez tenhamos feito alguns álbuns que realmente não tocaram muito nossa base de fãs. Ou seja, acho que em parte é nossa própria culpa essa banda não ter se tornado maior”, completa.

Não deixe de ler: Gus G. comenta pontos negativos de tocar com Ozzy Osbourne

Retomada

O guitarrista enxerga que o Firewind está no caminho certo agora. Para Gus, a banda grega se tornou mais reconhecida internacionalmente e acertou em cheio com o lançamento do disco Immortals, de 2017.

“Foi o álbum de retorno certo para nós. Um bom momento parece estar acontecendo. Definitivamente não planejo ter cinco anos de intervalo para o próximo disco”, finaliza o guitarrista.

Em seguida, ouça o disco Immortals:

Quer ficar por dentro das novidades sobre o Firewind? Então acompanhe o site oficial da banda.